Hábitos fortalecedores


aesgoti
A melhor maneira de silenciar a mente não é mandá-la ficar quieta, nem brigar com ela, e menos ainda criticá-la... O que funciona é ensiná-la a ter foco.
(W. Timothy Gallwey)


Perguntas podem dirigir o nosso foco, e têm o potencial de nos estimular ao movimento consciente. Elas podem ser nossas aliadas, se as utilizarmos bem, ou serem fonte de problemas, se as negligenciarmos.

O seu uso construtivo é uma arte que pode ser dominada, desde que fiquemos atentos aos costumes que desenvolvemos ao longo de anos ou décadas... Como foi mesmo que cada condicionamento se instalou em nós?

Não tem segredo, não. Executamos os passos ou a rotina algumas vezes, ajustamos e nos adaptamos ao que parecia combinar melhor conosco, e pronto: "Hábito instalado com sucesso".

Então, o que ocorreria se avançássemos na auto-observação? Quais perguntas poderiam produzir o tipo de respostas que temos encontrado em nosso dia a dia? Quais perguntas poderiam apoiar os resultados que realmente desejamos?

É claro que a prática tende a apresentar desafios que nem sempre estão contemplados na teoria. Por isso, é bem provável que a conscientização ou mudança gere algum desconforto, já que, como diz um velho lema, "no pain, no gain", isto é, "sem dor, sem ganho".


— Exemplos de questões para reflexão
«Perguntas enfraquecedoras»«Perguntas fortalecedoras»
• Por que comigo?• Que lição posso tirar disso?
• De novo?• O que mais posso aprender?
• Por que erro tanto?• O que ainda preciso mudar?
• Por que ninguém confia em mim?• Como posso inspirar mais confiança?
• Por que homens/mulheres não prestam?• Quem preciso perdoar?
• Por que sou tão idiota?• Como posso tomar melhores decisões?
• Por que tanta infelicidade?• Por que estou vivendo desse modo?