Parece Ciência, mas não é


Um velho slogan marcou uma geração ao imprimir a força de seu produto junto grande público: "Parece remédio, mas não é", dizia com alguma frequência o comercial.

O tempo passou e parece inevitável concluir que quase nada mudou, embora atualmente o viés de uso do princípio não seja mercadológico, ao menos, não no sentido econômico.

O que ocorre é que temos sido cercados por um festival de mentiras pretensamente científicas, cuja narrativa só se presta a fins políticos, doa a quem doer.

Contudo, essa pseudociência acaba iludindo muita gente, em especial, quem não tem acesso a informações de qualidade por ignorar tais fontes ou quem tem um caso de amor com o erro, o ilusionismo, a fraude.