Sócio pessoa jurídica em sociedade holding


No que diz respeito ao ingresso de sócio pessoa jurídica em sociedade holding, embora inexista obstáculo legal, o procedimento é desaconselhável, pois isso anularia a potencial eficácia do modelo, que é justamente concentrar a gestão dos bens numa empresa que não se contaminasse com riscos mercadológicos, em vez de figurá-la como ativo de outra pessoa jurídica, o que justificaria, na realidade, a própria sociedade holding como sócia majoritária das empresas, porventura, pertencentes aos fundadores daquela.



Veja mais artigos