A ciência não explica


De forma usual quem recebe um diploma de bacharel em teologia ou mesmo em filosofia tende a resistir ao óbvio, abraçando uma flagrante contradição, pois a formação acadêmica é, em regra, avessa às abstrações implícitas nessas áreas do conhecimento e particularmente da experiência humana a que remetem. No caso da teologia, visto que Deus como objeto de estudo é inacessível à ciência organizada, resta-lhe se deter sobre as doutrinas religiosas, especialmente da religião cristã, enquanto que na hipótese da filosofia, já que sua institucionalização não consegue abarcar a noção de amor à sabedoria, analogamente sobrariam apenas os sistemas propostos por pensadores que marcaram dada época. Em outras palavras, como bem defende certo poeta contemporâneo, a teologia tenta a todo custo explicar o que a ciência ou filosofia se esforça à exaustão para disfarçar. Contudo, é certo que para muitos a verdade está bem mais perto do que pode parecer em princípio ao olhar excessiva e displicentemente cético.